Ding-dong, comida chinesa

Imagem

 

Sinopse:

Hangeng sempre teve uma queda por Yesung. Este é lerdo, logo, nunca reparou. Vamos seduzir um homem pelo estômago?

Hangeng estava na cozinha, concentrado. Queria ler o livro de receitas coreanas, já que mal sabia cozinhar kimbap (sushi ao estilo coreano).

– Oi delícia – chega Heechul beijando a bochecha de Hangeng em um salto

– Aish, que susto! – limpa o beijo

– Nossa que humor! Oque houve? – senta na bancada o observando

– Nada. É só o de sempre… – mexe o arroz com raiva

– Aish, por que não se declara logo? O máximo que ele pode fazer é dizer não. – chuta amigavelmente a panturrilha do chinês.

– Esse não é o problema… Espera, é exatamente esse o problema! Lembra o que fez com o Siwon? – cobre o rosto rindo

– Mas não foi tão grave assim!

– A não? – Interrompe – Você quebrou o braço dele!

– Mas eu pedi desculpa! Tanto que namoramos agora.

– Porque eu mandei você ir se desculpar no hospital aí você o viu nu e gostou… – riu novamente

– Que heresia – riu junto – Por que kimbap? – Heechul olha torto

– Porque o Yesung gosta.

– Oi gente! – Chega Yesung aparentemente acordado. Aparentemente! Vai por mim!

– Oi dongsae… – Hangeng fica tímido

– Falando no diabo… – Heechul fala se retirando

– Viraram cristãos? – coça a cabeça

– Hã? – Hangeng levanta uma sobrancelha

– Ele tava falando de céu e inferno neah?!

– Acho que estou desaprendendo coreano. Fale de novo.

– Ele falou “falando no diabo”, isso é do inferno neah?!

Hangeng começa a rir achando que é uma piada quando olha o rosto do mais novo e o vê com uma expressão bem séria.

– Não Yesung, não virei nada não… Quer kimbap? – pisca

– Não estou com fome – fala que decepciona Hangeng

Aparece Ryeowook animado gritando “Kimbaaaaaaaaap!”.

– Me dá um hyung! *olhos brilhando*

– Claro querido, tome. – o entrega como se fosse uma mãe.

– Quer um pedaço Ye-hyung? – já enfiando na boca de Yesung

– Obrigado dongsae – beija sua testa

Ryeowook sai da cozinha saltitante como sempre e Yesung vai logo atrás.

Aquela cena deixou Hangeng meio confuso, deprimido até. “Estariam os dois juntos?” – pensava o chinês.

Hangeng serviu o jantar a todos, mas foi dormir sem colocar um grão de arroz na boca. Ele pensava “Por que quando eu servi a kimbap ele não aceitou? É a comida favorita dele, aprendi a cozinhar só pra servi-lo. Será que realmente o perdi? Mas logo com Ryeowook? Quase um filho?! Ele devia saber disso?! Eu deixo tão claro que gosto dele e… Ele achou que Heechul estava realmente falando do diabo! Calei minha boca.” Se conformou com a lerdeza do amado.

Quando finalmente todos foram dormir, Hangeng já estava no 4° sono, alguém abre a porta em seu quarto. Ele não acorda, mas consegue sentir algo estranho… Era gostoso, pareciam beijos no… Espera. Beijos no pênis?! Hangeng acorda com Yesung fazendo sexo oral nele.

– Hyung, o que é isso?! – Hangeng acorda assustado

– Shhh, vai acordar o Heechul hyung! – O cala com a ponta dos dedinhos.

– Dongsae, o que significa isso? – sussurra, mas não para o mais novo de continuar.

Yesung fica calado e continua chupando o pau do mais velho. O lambe dos testículos até a ponta de seu pênis, enfeitando a glande com longos beijos e até uma mordidinha de leve, bem leve mesmo. Ato que fez a Genga gemer tentando segurar o máximo possível o volume de sua voz.

– Ye-dongsae, está gostoso, mas vamos acordar o Heechul hyung?! Não quero que pare, mas precisamos parar… Ahhhh – O chinês gozou tão intensamente que nem precisou convencer o mais novo a parar com o ato.

Yesung limpou os lábios melados com a seiva do seu amante (ai que gay). Este o fitou acariciando seus cabelos.

– É uma bela vista daqui de cima. – sussurrou o chinês com cara de satisfeito.

– Esse é só o começo do que posso fazer. – Yesung levanta dando um beijo delicioso.

– Quando posso ver suas outras habilidades?

– Vem pra sala que eu te mostro… – puxa sensualmente o chinês pela gola

Ao chegar à sala, Yeye empurra o chinês no sofá, rasga sua regata e desliza a língua de cima pra baixo rapidamente. Fixa-se aos olhos do outro, aproxima-se para um beijo, mas prefere sentir a respiração exalada, de desespero, de desejo.

– Yesung-dongsae, como sabia que eu gostava de ti? Quero dizer, eu sempre demonstrei, entretanto nunca reparou. Achei que me ignorava. E aquela cena com o Ryeowook-ssi… – Yesung o calou de novo, mas desta vez com um beijo.

Não conseguiu parar por ai. Tirou a blusa, puxou as pernas do mais velho para cima, despiu sua calça o deixando de cueca. A cueca era estilo sunga, como era branca dava certa transparência. Isto deixou Yesung ainda mais excitado. Marcou suas coxas com chupões, subindo até a virilha, arranhando esta. Sentiu seu pênis ereto. Beijou-o por cima da cueca, o acariciou com movimentos circulares. Olhou para o chinês com cara de safado. Dava pra ler oque estava escrito em tua testa. Hangeng o levantou, beijou seus lábios com calma demonstrando que a noite não precisava acabar tão rapidamente, já que Yesung estava mais que desesperado.

O chinês abriu o zíper do Yeye, colocando seu membro pra fora. Ao olhar o quão rijo estava e o quão grande era Hangeng caiu de boca. Yesung louco ao ver aquilo empurra os quadris pra frente e pra trás o fazendo levemente engasgar. O chinês se recompôs tirando o membro da boca e dando uma lambida, o sugando pra dentro de novo. Este é retirado novamente, logo deixando a Genga implorar com os lábios não mais ocupados:

– Ye-dongsae, me come, por favor. – Suspirava

Yesung não pensou duas vezes. Puxou o chinês o virando de costas. Estapeou sua bundinha como um sinal pra ele empinar. Introduziu o seu membro com delicadeza escutando os gemidinhos da Genga. Apesar deste ser experiente, seu dongsae é muito bem dotado, causando então incômodo demais.

– Devagar, por favor, Yeye. – faz bico

– Desculpa, não queria machucar o hyung. – Começa a masturbar o mais velho.

– Arf dongsae – Se contorce para beijar o mais o novo enquanto geme baixinho

Yesung aumenta a velocidade dos quadris e da masturbação. Fez Hangeng gozar necessitando o calar com beijos, já que este não aguentou o prazer quase gritando. Logo em seguida o mais novo também gozou caindo por cima do outro.

– Gostou das minhas habilidades? – Diz rindo e ainda sibilando com o orgasmo.

– Será que não se esqueceu de nenhuma? – O olha sorrindo e acariciando seu rosto.

– Se me mostrar as suas na cozinha vai ganhar mais.

– Então vamos pra lá – puxa Yesung empolgado

– Não, você não me entendeu. – segura o hyung – pode cozinhar mais pra mim?

Hangeng o olhou não entendendo

– Desculpe-me? – levantou a sobrancelha

– Heechul hyung falou que o kimbap foi em homenagem a mim, e que preparou a minha comida favorita porque me gostava muito.

*flash back real*

– ELE COZINHOU KIMBAP PRA VOCÊ PORQUE GOSTA DE VOCÊ SEU LERDO! POR QUE NÃO O ACEITA? SEI QUE VOCÊ É UMA BICHA E ANDA SAINDO COM GAROTOS, POR QUE O HANGENG NÃO? POR QUE, POR QUÊ??? – estapeia Yesung enquanto grita.

*fim do flash back*

– Aish, não acredito que ele tenha te constrangido assim. – ri – Aquele ser desprezível – ri ainda mais.

– Ele não me constrangeu. – segura o queixo do hyung – Aquela comida estava deliciosa. Se realmente a cozinhou pensando em mim, pude sentir o seu carinho. Acredito mesmo que me ame só em saborear aquele arroz com algas bem feito, feito pelas mãos que me deram prazer esta noite. – dá um selinho leve – Hyung, nunca ouviu falar da frase “se cozinha bem pode casar”?

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s