Top 5 Fanfics Anônimas – Parte II

  • Não ser, Ocean

    O que é a existência senão a dualidade do ser ou não ser? O que é a saudade senão uma “completa falta”? Uma reflexão poética de uma personagem que é o tudo surgindo do nada.

    Baseada nas doutrinas do taoísmo(a essência da dualidade universal), reflete a saudade de uma escritora, e o que esse sentimento vazio pode completar. O que pode existir em uma folha em branco por surgir do não ser. Remete a importância da visão de um projetista – escritores, pintores, artistas, médicos, físicos, estudantes, donas de casa, vagabundos; dos não titulados, dos rotulados; de selvagens e de humanizados. Pois somente a história torna o abstrato concreto.

  • Lets Match Our Steps, Minovation

    “Este indestrutível e inquebrável laço que nunca vai se romper, ele vem da nossa alma” – SNSD, Indestructible

    A amizade é o vínculo mais puro que se pode criar. Não é como o sanguíneo que não se escolhe, ou o conjugal que se planeja. Ela acontece e está onde tiver de estar. Doloroso se perder um afeto assim, Jinri mesmo não se aguenta mais sem o perdão de Krystal, se culpa todos os dias por não ter a melhor amiga mais ao seu lado. Mas ela não vai desistir, pede ao tempo toda a paciência que tiver de existir.

    Bem curtinha, a fanfic se trata de reflexões de uma menina sobre a importância de se ter uma amiga, e o desejo de possuir aquela pessoa em sua vida novamente. Como é a narração de Jinri, a história se passa toda na visão dela, logo a intenção não seria exatamente narrar uma história, mas refletir sobre o tema abordado que é o quão valioso é um laço, que como dito no início, não se planeja nem se escolhe, mas simplesmente acontece.

  • Flowers are gone, Popoki

    O pior da vida não é a tristeza profunda ou a extrema miséria. É vivê-la sem vitalidade.

    Em um caso policial, discute-se o suicídio de Yong Junhyung, um homem que vivia apenas com seu íntimo colega de quarto Yang Yoseob, qual seria a causa da morte e suas influências em cima disso.
    Com um grande simbolismo sobre a primavera, nascimento, e as flores, vida, foi escrito esse drama. O que queremos descobrir é o que se passa com Jonghyun, porque apesar de seu cenário entregar à vida, as descrições do seu diário mostra um mundo muito contrastante ao real apresentado. Essa transmissão é feita na base de suspense apontando pequenos elementos que fazem toda a diferença na decisão da perícia e no julgamento de seu colega de quarto Yoseob.

  • Amor comum, ~Reeichel:

    Faz parte do ser humano ter medo daquilo que não conhece. O futuro, com destino ou ausência dele, seria o meio mais prático para essa teoria. Desenvolvendo hipocondria por medo de ficar doente em contato com o mundo; Luhan sente conceira nos dedos como o começo de sua costumeira alergia primaveril. Desta vez, sua situação traz sintomas novos, como folhas nos caroços expelidos e enriquecimento da pele, assemelhando-se à madeira. Luhan estava se transformando em uma árvore, sem explicação do porquê, e invés de buscar informações sobre e curas ou tratamentos como costumava fazer quando uma simples espinha nascia em um local incomum do seu corpo, decide aceitar essa condição por um motivo. Tudo que deseja é finalmente a aceitação de si mesmo junto com o único menino amado que perdeu por falta disso.

    Curto, rápido, e impactante. Mais um conto com perfeitas escolhas das palavras em sua estruturação. Difícil acreditar que justamente uma história de fantasia estaria ganhando um review de uma página que trabalha com fanfics “flopadas” ou não tão famosas, já que o fandom de EXO mostra curtir muito o mundo fantástico nas fics se observar o top das mais lidas. Tão delicado e íntimo ao se tratar da última vez de um casal que não se via há tempos por motivos até antes da entrega à metamorfose de Luhan, estúpidos. A fic faz refletir sem demonstrar que era esse o intuito principal, que era um trabalho de autoajuda, ou coisa assim. O leitor passa por um estado de confusão e logo aceitação, igualmente a fic pela fantasia do plot e a realidade que o conflito mostra, uma excelente forma de se conectar diretamente ao personagem, sofrendo e aprendendo juntamente com ele.

  • By the phone, ~Sunshiner:

    Um grupo de doze integrantes possui uma estrutura de dois grupos em um, EXO-K e EXO-M, tendo a separação explicada por questões promocionais, área financeira: enquanto o K promove na Coreia, o M promove na China duplicando os ganhos pecuniários da empresa. Apesar de dividido, o relacionamento dos meninos se baseia no grupo como um só, possuindo nos bastidores um romance entre um integrante que vive na China e um na Coreia, encontrando-se somente em eventos e algumas promoções em conjunto. Luhan e Sehun sentem falta um do outro, sustentando uma relação amorosa quase que inteiramente a distância. Após uma longa abstinência, descontrolados de tesão em uma das conversas, resolvem matar a saudade ali mesmo, sexo por telefone.

    Sexo virtual pelo telefone me soa tão romântico. Imagine após muito tempo sem proximidade do amado, conversar através de um aparelho tão vintage a ponto de pouquíssimos utilizarem – já que existem recursos que aproximam mais da realidade como o computador -, e lá mesmo sentir o cheiro, lembrar da textura da pele, os movimentos sensuais, recordar toda uma cena apenas pela voz e suas mudanças de tom. Idealizar o sexo e senti-lo conforme cada um controla seu corpo, ativando os estímulos por ordem do outro lado da linha, desde diretas a gemidos. Poucas pwps me chamam atenção, mas essa no geral é tão delicada e natural que me faz acreditar que um fã gravou a conversa do casal HunHan e transcreveu em forma de fiction.